sábado, março 12, 2011

Amigos

Não costumo transcrever textos de outras lavras. Mas esse, de autoria de D. João, neto da Princesa Isabel, serve não só para amizades, mas para toda a gama de sentimentos, incluindo o amor.



Amigos. Um mistério. Há os grandes amigos, que duram a vida inteira, e há os que traem e abandonam. Há os amigos da hora alegre e os amigos das horas difíceis. Os que fogem no pior momento, e os que perseveram. Na verdade, só quem já foi rico e poderoso, cercado de amigos, e perdeu fortuna e poder, só quem caiu do seu pedestal pode avaliar esta sensação angustiosa que é ver aqueles a quem julgava amigos fugirem de sua presença, de cabeça baixa, até recusando um cumprimento ou mostrando arrogância. Mas um dia vem a grande redenção. Na fase pior, quando parece que tudo está perdido e as ratazanas já abandonaram o navio, surgem os anjos, os enviados de Deus, aqueles que de fato amparam e dão conforto sincero. É a maior bênção deste mundo. A mão amiga socorre na desgraça. A palavra de conforto, às vezes, de quem menos se espera. Nestas horas aparecem os verdadeiros seres humanos. Os que têm caráter. Os filhos de Deus.
As pessoas muito ricas e poderosas deveriam meditar sobre estas coisas.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home