quinta-feira, outubro 16, 2008

Horário da Mentira

Quem sou eu pra duvidar? Autoridade é autoridade e, mesmo que incompetente, não deixa de sê-la, amparado pela Constituição, CódigoPenal e por nossa mentalidade colonial.
Quem, assim, poderá duvidar do horário de verão. Um ou outro inconveniente como eu, céptico, a questionar evidências e meter o bedelho em tudo. De resto, nosso povo ordeiro e cordato, submisso às últimas, está sempre disposto a apoiar o politicamente correto na visão da mídia e de alguns funcionários públicos, mesmo que lhe doa o lombo.
De fato, não é porque nunca senti nem tive notícia de alguma redução na conta de luz que deve ser mentira a tão propalada economia. Culpa minha, certamente, por não colaborar com esses cálculos e estatísticas.
Porém, alguma coisa está realmente mudando em nossos hábitos. Foi-se o tempo em que Deus ajudava quem cedo madrugasse. O Brasil está acordando cada vez mais tarde. Não são já poucos os funcionários públicos que iniciam o expediente matutino às 3 da tarde, saindo as 5 para o almoço. Como ninguém é de ferro, depois da sesta começa o Jornal Nacional. Assim, a necessidade de manter-se informado supre sua presença no turno vespertino, que começaria, certamente, às 20 horas. Pontualmente.
Padaria já abre às 7. Lojas, às 9 ou 10, dependendo do ponto e do ramo.
Para esses carimbadores malucos, expedidores de alvarás e licenças, pouca diferença faz. Vivem sob luz artificial mesmo, ar-condicionado e descompromisso.
Diferentemente do Brasil que se rege pela natureza, pelos ciclos solares e lunares. Estes são os únicos a economizar energia no verão. Não pela mudança burocrática e inconsistente que pariram. Mas porque o dia é mais longo mesmo e o único lugar cujas luzes ficam acesas independentemente da luminosidade do dia são os gabinetes das mesmas autoridades que inventam essa aberração.
E, como sempre, justificam em estatísticas falsas. E como sempre, o povo acredita.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home