quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Sucessores de Tibério II

"Sabemos que, se deixarmos o Iraque antes da missão estar completa, o inimigo virá atrás de nós. E quero que saibam que o povo norte-americano não vai apoiar uma política de recuo."
(Dick Cheney, ontem, em discurso no porta-aviões norte-americano Kitty Hawk)

Esta frase reflete claramente o desespero que toma conta das hordas americanas comandadas por Bush. Ainda acrescentou que a retirada americana do Iraque só pode ser feita com honra.
Interessante, honra é um conceito que não faz parte do governo Bush. O que é honra para esses senhores?
A morte contínua de jovens americanos? O ignorar as resoluções da ONU? O iniciar uma guerra sem causa? O invadir países? O derrubar governantes? O massacrar populações nativas?
Desde quando essas personalidades tiveram honra?
Será que foi na distribuição dos bilhões de dólares a empresas amigas para a dita "reconstrução" do Iraque? Nesse caso, a honra é a mesma das quadrilhas criminosas.
Então, será que se referem à atuação de seu serviço secreto, como denunciado recentemente na Itália? Será a mesma honra bucaneira?
Os mafiosos têm mais honra.
Os Estados Unidos não são mais a potência unipolar, status que adquiriram no pós guerra-fria. Porém, a arrogância deles tolda-lhes a visão.
Ainda são a maior potência mundial. Mas a diferença diminui a cada instante. E quanto mais tempo passar até que percebam isso, mais tempo viveremos submetidos a conflitos idiotas, que ameaçam a paz.
Ignoram a crescente repulsa mundial, que infelizmente confunde a atitude arrogante dos americanos com os valores básicos que construiram aquela grande nação. Pena, porque valores como a liberdade, privacidade e respeito à cidadania, tripé básico constituinte da federação americana, deveriam ser preservados e adotados pelos outros povos. Mas os Estados Unidos praticam a pior forma de propagá-los: a incoerência.
Pela sua miopia, esses valores só valem para eles.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home