quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Nua e Crua

Esta é a notícia (Portal Terra):

"Uma segurada do INSS resolveu tirar toda a roupa, ontem, em uma agência de Santo André, em São Paulo, em protesto contra o atendimento. Uma ambulância foi chamada e a segurada foi encaminhada a um hospital."

Agora, a versão. Ou melhor, as múltiplas versões que poderiam ter acontecido, hipoteticamente e com certeza sem relação com este caso, e relatadas ao Delegado responsável pelo inquérito.

Na ótica da segurada, se coçando:
- Não sei o que deu no médico. Só falei pra ele que o comichão que sinto não me deixa sentar. Como meu trabalho de caixa em supermercado não pode ser feito em pé, ou numa posição que permita que me coce, tenho que ficar encostada no INSS mesmo, até me curar. Além do mais, meu chefe já me advertiu que ou bem ponho a mão lá, ou bem nas compras dos clientes. Lá e cá, não pode.
Como ele duvidou, tirei minha roupa e mostrei a perereca pra ele ver. Ele chamou o hospício, nem sei porquê. Eu, hein, acho que esse médico é boiola.

Na ótica do médico, desmunhecando:
- Delegado, me apareceu aqui uma mulher maluca, como de resto todos os que recorrem ao INSS o são. Como não quis violar sua intimidade, resolveu esfregar suas partes em mim. Pra lhe falar a verdade, não gostei do cheiro e nem de como o Marcão, meu parceiro, reagiria se soubesse, ciumento como é.
Não sou chegado nessas coisas, além do que era muito baranga e micosenta. E ficou pelada na minha frente. Ah! que horror. Chamei a segurança.

Na ótica de um perneta desdentado que havia se mudado há um mês para a fila de atendimento, babando:
-Seu dotô, a muié ficou nuínha em pêlo. E olha que o pêlo não era pouco. A tempo que nem via...

Na ótica do chefe dos peritos, aplaudindo:
- Delegado, o Dr Paulinho fez muito bem. O Dr Paulinho tem que cumprir a quota máxima de 2 benefícios concedidos por mês.

Na ótica do gestor do posto de atendimento, contabilizando:
- É isso mesmo. Ela que não se coce, no máximo rebole na cadeira. Nós não estamos aqui para aumentar o déficit da Previdência.

Na ótica da imprensa, pautando:
- Filma, filma...

Na ótica de um repórter da Playboy que passava por lá, prospectando:
- Eca...

Na ótica do motorista da ambulância, sentenciando:
- Pra doida, até que dava um caldo.

Como se vê, nesse inquérito e no do mensalão, a verdade está no fundo de um poço.

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

E sobre o poço há uma plaquinha dizendo:
"Morada dos Desvalidos"
Se você tiver em suas credenciais:
honestidade, ética, respeito,caridade, fé nos governantes,obediências as leis,esperança no futuro,
CONGRATULATIONS!!!!!!!!!!!
bem-vindo ao lar!

8:39 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home