quarta-feira, maio 20, 2009

Quero ser Negro

Hoje estará sendo votado na Câmara Federal o projeto do governo que decidirá a nossa brasilidade futura. Discute-se se o Brasil será composto ou segregado por etnias. Se o Brasil existirá solidário ou se os brasileiros serão distingüidos e aglutinados pela cor de sua pele ou sua origem étnica.
O assunto é realmente sério.
Esse Estatuto de Igualdade Racial, a meu ver contrariando a própria Constituição que define que todos são iguais independentemente de sua raça, é uma tentativa insana de materializar os recalques individuais e erros históricos. Não bastasse a utilização dos critérios raciais para a definição de reservas indígenas, de quotas em algumas universidades etc, agora os querem para tudo.
Sábia foi a decisão, ainda durante o regime militar, que aboliu inclusive a classificação racial nos documentos de identidade. Nivelar a todos como brasileiros é o que agora querem revogar. O nivelamento passa a ser o privilégio de castas.
Há quotas eticamente mais corretas e moralmente sustentáveis. Reduzir os desequilíbrios sociais considerando esses desequilíbrios, por exemplo. Nesse particular, erra muito o atual governo, talvez induzido por meia dúzia de fanáticos alienados, o que é a pior forma de fanatismo.
Ainda assim, se essa insanidade não for barrada na Câmara, no Senado e no Supremo (onde irá certamente ser questionada), faço uma lista de outros itens a terem reserva para preenchimento por critério racial de 70% das vagas (70% é o número considerado de afrodescendentes no Brasil):
- Presidente ou o Vice-Predisente da República
- Ministros de Estado
- Cientistas da Fiocruz e do Butantã
- Médicos dos sistemas público e privados, em especial os encarregados de cuidar da saúde governamental, incluindo a químio da Ministra
- Oficiais e praças das forças armadas
- Passageiros dos diversos transportes públicos
- Pilotos de aeronaves em geral, inclusive do Airbus presidencial

Além disso, para preservar a reserva, devem ser proibidos também os casamentos inter-raciais, sem o que as quotas terão de ser revistas em curto espaço de tempo.

Ou seja, seria bom se esse projeto fosse tão somente uma sandice a mais. Sinceramente, gostaria poder atribuí-lo somente à ignorância, ao obscurantismo, à alienação. Mas não consigo.
Não há como não perceber a má-intenção, o crime de lesa-pátria, o objetivo de destruição da sociedade brasileira, jogando irmãos contra irmãos, fomentando o ódio e a segregação. Haverá empresas que, doravante, recusarão negros em seus quadros? É possível, dado que racismo é uma estrada esburacada de mão dupla.
Em resumo, tomara que a lucidez e o patriotismo preponderem na avaliação de suas excelências e que esse projeto seja definitivamente recusado e mandado à lata do lixo. Que é, afinal de contas, o seu melhor lugar.
Caso contrário, quero saber onde requeiro, em que órgão, corredor ou gabinete, minha classificação como negro. Nem que faça tatuagem de corpo inteiro, se necessário.
O que não quero é ser brasileiro de segunda classe.

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Isto é non-sense, é a contramão da história, tem sido principalmente a rotulação étnica que tem gerado os massacres, veja-se Ruanda, sics na Índia, etc, etc.Pergunto-me se esta marcha em direção a derrocada do Brasil terá fim?
Porque simplesmente não param de roubar, encher os bolsos e colocam os recursos em educação básica, educação secundária profissonalizante e ótimas universidades para quem tem potencial intelectual? Não há razão para ir para a universidade só para ter um rótulo e continuar sem pensamento crítico, executando as mesmas tarefas que executava anteriormente, com a mesma mediocridade.
Só espero ter um candidato decente, digno e patriota para votar na próxima eleição para presidente da república (isto se a República do Brasil conseguir sobreviver até lá)!

8:44 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home