segunda-feira, abril 21, 2008

Greve dos Carimbos

A paralização dos chamados Auditores Fiscais já chega a 40 dias. Os prejuízos ultrapassam a casa do bilhão de dólares, segundo estimativas veiculadas.
O governo, no auge da maldade, promete descontar os dias parados. É o mínimo a ser feito e o contrário seria imoral. A Justiça, que no primeiro momento impediu até isso, voltou atrás.
O Brasil continua sem uma regulamentação sobre greves em setores monopolistas e, em especial, do funcionalismo público.
Essa classe, particularmente, está se especializando em criar transtornos, chantagear e inflingir prejuízos à população. Além, claro, dos salários já pagos à uma categoria inerte, dona da verdade e inoperante em sua maioria. Dinheiro desperdiçado, portanto.
Esses auditores servem para carimbar papéis, autorizar exportações e importações. Nas horas vagas, descobrir formas criativas de complicar a vida dos contribuintes. E o pior é que só têm horas vagas em sua vida profissional.
Sabem quanto esses carimbadores querem ganhar? A ninharia de 40 - é verdade - 40 salários mínimos mensais, fora as vantagens ocultas e explícitas, lícitas ou não.
Essa é a chantagem que promovem, prejudicando o País e a sociedade como um todo.
E esse governo inerte em suas ações, olha, negocia, transige, quase aplaude a mobilização.
A única alternativa que vejo seria uma ação forte. Desentranhar o comércio, tornando sem efeito as portarias que exigem e regulamentam a exigência de liberação por um desses fiscais, eufemisticamente chamados de auditores.
Sei também que o governo não tem coragem para isso. É covarde na hora de decidir. Mas seria uma ótima maneira de aposentar os carimbos.
E mandar às favas os carimbadores.

1 Comments:

Blogger Paula Barbacena said...

oh tio?! cê tah vivo?! rsr

7:11 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home