terça-feira, abril 26, 2011

Lá Vem o seu China na Ponta do Pé

Segundo o FMI, em cinco anos, o PIB chinês , pelo critério do poder de compra, superará o americano (US$ 19,0 trilhões contra 18,8), pela primeira vez na história. Claro que isso não signifique que PIB per cápita, a riqueza produzida média pelo cidadão chinês supere o do americano, este ainda muito distante, assim como o PIB calculado a preços correntes. Mas o impacto, como poder nacional, é insofismável.

A China perseguiu, com políticas públicas e visão estratégica, substituir os Estados Unidos como potência. A sabedoria chinesa, milenar, conseguiu até induzir os americanos a transferirem para eles a tecnologia de armas atômicas. Isso me reporta a Goethe, em Fausto, onde se lê "pensas que manipulas, mas és tu o manipulado". Penso que é adequada à ingenuidade americana, obliterada por sua arrogância.

Tiro o chapéu para os chineses, embora tenha o receio de como se comportarão como potência hegemônica. Ainda prefiro o demônio conhecido do que o desconhecido.

A China, com economia semiestatizada, população dominada e insensibilidade histórica quanto aos direitos fundamentais do cidadão, tudo em prol de um projeto nacional de longo prazo, certamente não pode ser medida com os mesmos metros que se medem as economias ocidentais.
Eu desconheço modelo que proceda essa equalização e não conheço quem o saiba. Minha convicção se limita a reconhecer que se tratam de coisas diferentes.

A China promoveu, com uma política cambial incompreensível para mim, a desindustrialização americana, passo a passo com o financiamento de suas guerras, a drenar recursos financeiros sem volta e de soldados idem.

Os Estados Unidos continuarão, por muito tempo, a serem a maior potência bélica. Mas eu mesmo não sei se adianta possuir o melhor armamento sem que haja dinheiro para sua munição.

O fato é que estamos presenciando um momento rico da história.
Uma nova tomada de Constantinopla.


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home