sábado, novembro 16, 2013

Gosto de Sangue

Foi proposital. Não quis fazer qualquer manifestação ontem, no calor dos fatos. Apenas observar as torcidas organizadas em carreata pela Rue de Rivoli a caminho da Place de la Concorde. Mudam-se os tempos, a humanidade é a mesma. A besta-fera e o gosto de sangue na boca.

Ontem foram decretadas as primeiras prisões decorrentes da AP 470. Foram justas, ninguém pode dizer que eram inocentes. Não há inocentes na política.
Da mesma forma, seria inocência pensar que os financiamentos de campanha sejam limpos. Não são, o que conspurca qualquer eleição, pois eleger-se custa muito caro. No nosso sistema político, desenhado deliberadamente na CF de 88 para privilegiar o poder econômico, o conchavo na máxima de dividir para governar, na composição de maiorias pelos loteamentos como condição sine qua non de governabilidade, a política fica mais suja, mais espúria, mais criminosa.
Não há inocentes na política, essa é a realidade. Tão presente quanto o gosto de sangue na boca.

Embora justas as condenações, resta saber se foi feita justiça. Aí entra-se no terreno pantanoso da dúvida.
O processo foi conduzido politicamente, atropelaram-se as teses fundamentais de comprovação de culpa. Enveredou-se pelo domínio do fato, pois provas materiais não havia.
Desconheceram a mecânica das verbas publicitárias movimentadas pelas agências, como se estas prestassem serviços próprios além do planejamento e coordenação publicitária. Tudo para, teoricamente, "comprovarem" pagamentos sem serviços em contrapartida.
Misturaram verbas públicas com privadas, fizeram um balaio de gatos com verdades, mentiras e meias-verdades, a ponto de fundi-las e dar-lhes a todas a mesma cor e aparência.
Não há inocentes no STF, essa é a realidade. Tão presente quanto o gosto de sangue na boca.

E as torcidas vibram em sua alienação condicionada. Ah, o partido que prometia não roubar teve dirigentes presos por roubo. Guilhotina neles, grita a turba na Praça dos Três Poderes, temporariamente transformada na de la Concorde.
Rotulam o crime como de uma facção e esquecem que há menos condenados vinculados ao PT do que de outros partidos e até daqueles que agiam em todos. Parece que tudo se resolveu, que o sábado amanheceu em um novo país, um novo ambiente. É isso que querem os domadores que transformam o povo em cavalgadura.
Sinto muito. Nada mudou. Exceto a escolha de alguns bois de piranha para aplacar o gosto de sangue na boca.
Enquanto os bodes expiatórios pagam os preços - justos se considerarmos que inocentes não são - a boiada atravessa o rio da impunidade.
Enquanto se execra os escolhidos, esquece-se que idêntico e precursor procedimento criminoso foi descoberto em Minas, que prescreverá pela inação de juiz fantasiado de paladino.
Enquanto se comemora a libertação nacional dos procedimentos corruptos, passa por debaixo da ponte o bilionário rombo paulista das propinas dos trens urbanos e mesmo da máfia dos fiscais ancorados na prefeitura. Tudo isso deixa de ter importância, afinal, dirigentes do partido que dizia não roubar estão na cadeia. E o gosto de sangue foi saciado.

Aliene-se quem quiser. Faça a torcida organizada e medíocre quem desejar. Lambuze-se de sangue em turba. Pra mim, nada está resolvido, tudo é jogo de platéia.
Tudo foi feito com o interesse político de iluminar a parte que interessava, não fazer luz sobre o todo.
Este episódio é triste. Não pela condenação e prisão, pois não há inocentes. Mas por ver como a natureza humana regozija-se com a vingança sobre poucos e aliena-se na não percepção de que essa própria vingança insuflada é o elemento de sua alienação e opressão.
E viva o gosto de sangue na boca. Ainda que mascarado pelo sorriso demoníaco. 

2 Comments:

Blogger Fúria da Natureza said...

Engraçado que tudo isso à baila das eleições vindouras.........Pq uns e outros não? Pq, por trás de tudo, estão fazendo e desfazendo do povo "ingênuo" que gosta de pão e circo........

12:22 PM  
Blogger FregaJr said...

Porque faz parte do jogo pela disputa de poder. Jogo imundo, mas inexorável.
A única coisa que não vale é perdermos de vista que o jogo é esse e não nos alienarmos com as verdades univrsais.
abr

12:54 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home