quarta-feira, julho 20, 2011

Registros de Mengele

Joseph Mengele foi encontrado morto no Brasil em 1979, em episódio obscuro. Digo obscuro porque, se ninguém sabia se ele estava aqui, por que desconfiar que aquele corpo seria o dele, submetendo-o a exumações e testes.

Bem, seja por qual liame do destino, confirmaram. Acontece que também foram encontrados seus escritos, relatos e esboços. Seus registros pessoais.

Os registros de Mengele devem ser preservados, sim. São uma demonstração do quão cruel pode ser o ser humano, do quanto pode alcançar a insensibilidade, o desrespeito pela dor e pela vida. É o diário de um carrasco, não de gente, mas da dignidade humana.

Pela barbárie, Mengele nos faz questionar se o gênero humano vale à pena.

Por outro lado, a notícia veiculada pelo site UOL de que o tal diário de Mengele, com os registros de suas passagens pela Argentina, Paraguai e Brasil, será leiloado pela casa Alexander Autographs, em Connecticut, Estados Unidos. Isso me surpreendeu.

Se os tais documentos foram encontrados em 2004 pela polícia brasileira, a federal, suponho, quais os tortuosos caminhos que percorreram até chegar a esse leilão, 7 anos depois.

Pelo que entendo, esses documentos deveriam ser incorporados ao acervo do arquivo público, à disposição de pesquisadores e estudiosos, como fonte de consulta. Que descaminhos palmilharam? Como saíram dos porões policiais? Quem o fez?

Se chegaram lá, de graça não deve ter sido.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home