quarta-feira, março 12, 2008

Motoristas

As mulheres estão assumindo, de forma crescente, a condução do mundo. Até eu, ex-quase-machista empedernido, fosse americano talvez votasse em Hillary, embora minha simpatia política por Obama.
Pra falar bem a verdade, estou ansioso para que as mulheres assumam o comando e reduzam os homens a seus meros motoristas.
Sim, porque dentre os atributos femininos, Deus privou-lhas de dois: o senso de orientação e a capacidade de dirigir. Não, leitora, não se ofenda. Há exceções, talvez seja uma delas. A outra é a Débora Não-me-Lembro-de-Quê, que pilota caminhões com a mesma desenvoltura com que se consagrou musa dos sem-terra ao posar sem-roupa para a Playboy. Duas exceções que sejam confirmam a regra.
O fato é que, nesse particular, as mulheres são subdotadas.
Não acredita? Então observe.
Mulher não dá passagem. Poderia ser uma manifestação de reação feminista se se restringisse contra os homens motoristas. Mas não, para elas é indiferente. Sem distinção de sexo, fecham a passagem de quem quer que seja, como se o infeliz compartilhador das ruas e esquinas fosse um agressor à sua independência e cidadania. Fecham, e pronto.
Mulheres gostam de querer orientar os maridos nas rodovias, mas lendo os mapas de cabeça para baixo. E sempre têm a palavra final: "eu não disse?"
Freio, para a mulher, é como piscar de olhos: automático. Tanto faz uma borboleta ou uma jamanta, ela fecha os olhos e pisa no freio. Às vezes simultaneamente.
Fila dupla, tripla e quádrupla, então? Essa é uma especialidade feminina. Entra e pronto. Se bater, desce braba alegando que deu sinal. Como se isso sobrestasse as leis de Newton.
São hábeis em xingamentos, mas choram quando são xingadas. Pródigas em mostrar o dedo, é, aquele mesmo, manifestação fálica dos primatas, como se lhes fizesse falta um deles.
Porém, as estatísticas apontam que os homens se acidentam mais do que elas. Até não tenho dúvida sobre isso, mas lembro o adágio francês "cherchez la femme". Com certeza, ela estará oculta atrás de outro volante, ou exposta numa mini-saia convidativa a prospecções do oculto. Cherchez la femme.
Penso até que os senhores de rotundos traseiros que formulam as regras no Contran, ao fazê-las, liberam seu lado feminino. Não conseguiriam tamanha criatividade anti-trânsito caso não o fizessem.
Mas, para não me acusarem de machismo lembro o ditado da infância de que em mulher sequer se bate com um botão de rosa.
Mas que às vezes dá vontade de usar um bastão de beisebol, isso dá.

4 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Minha mulher confirma a regra e não e exceção.No episódio do mapa de cabeça pra baixo, ela estava inclusive, usando óculos.

André

8:43 PM  
Anonymous Anônimo said...

Sem comentários!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Rita

9:36 PM  
Anonymous Anônimo said...

e se eu colocar uma mini-saia?! ainda sim vai ter vontade de me bater?? kkkkkkkkkk adorei o texto!! rsrs realmente as mulheres sao assim, e tb falo a respeito d q essa eh a unica coisa na qual nao sao boas...a vocaçao d cada eh ser motorista mesmo!rs mas sobre o ronaldo...e seriu?!

12:05 PM  
Blogger Frega Jr said...

Bem, se eu te vejo andando com a tal mini-saia, quem bate o carro sou eu...
Quanto ao Ronaldo, eles não merecem?

12:11 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home