sexta-feira, dezembro 21, 2007

Farofa

"Em Brasília, o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek tinha 28 (41,8%) dos 67 vôos programados com atraso e 1 (1,5%) cancelamento até as 12h. A fila no check-in da Gol era a maior delas e ia até o lado de fora do saguão". Fonte: Terra Notícias 21/12/07

Cadê o midiático Min da Defesa, também autonomeado xerife do aerodetran?
Depois de convocar uma coletiva para anunciar, há 15 dias, medidas punitivas pelos atrasos e cancelamentos, evidentemente sem qualquer eficácia como de hábito, onde anda Jobim? Onde anda a nova presidente da Anac (uma das malditas desreguladoras)?
Como prevíamos, as medidas, além de inócuas, incompetentes e descoladas da mínima realidade dos fatos, não entraram em vigor. E nem entrarão.
E se porventura entrassem, limitariam os direitos dos usuários frente aos acordos internacionais da aviação civil.
Jobim já teve ter requisitado o HS da FAB e sumido do cenário. Pena que não para sempre.
Dane-se o caos aéreo. Serviu para que posasse de ativo, decidido, competente e comprometido com soluções.
Fica cada vez mais evidente de que, no churrasco jobiniano, só tem farofa.
E olhe lá!

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

RESPOMNDENDO SUA PERGUNTA, ELE ESTÁ NA EDIÇÃO DE AGORA, DO JORNAL ZERO HORA, CULPANDO SÃO PEDRO PELOS ATRASOS, CONFORME A MATÉRIA QUE SEGUE:

Plantão >imprimir | enviar | corrigir | comentar | letra A - | A +Crise aérea | 21/12/2007 | 16h29min

Brasil não passará por novo caos aéreo, diz Jobim
Ministro diz que atrasos nos vôos são decorrentes de problemas climáticos em Porto Alegre e em Curitiba
O ministro da Defesa, Nelson Jobim, negou nesta sexta-feira que o Brasil terá um novo caos aéreo como o do final do ano passado. Segundo ele, com a nova malha, o que está se vendo são atrasos decorrentes principalmente de problemas climáticos em Porto Alegre e em Curitiba e de cancelamentos da Ocean Air.

— A crise como tivemos no ano passado não vai se repetir. Podem viajar tranqüilos, tomando chimarrão se quiserem — afirmou.

O ministro disse que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) está mobilizada para evitar transtornos. Segundo Jobim, um grupo de 135 funcionários da agência foi deslocado para os principais aeroportos do país — Congonhas e Cumbica, em São Paulo, Tom Jobim, no Rio, e Juscelino Kubitschek, em Brasília.

A própria diretoria da Anac é que está nos locais, coordenando as equipes. Entre as mudanças adotadas está a identificação mais clara dos funcionários da Anac, que agora usam jalecos azuis. Eles vão poder ajudar os passageiros que tiverem problemas, inclusive providenciando o endosso de passagens.

Jobim lembrou que o plano implementado hoje cria um sistema inédito no mundo em que os atrasos serão revertidos em favor do passageiro, como milhagens ou dinheiro. A intenção do governo é também dar aos passageiros maiores informações.

Uma das alternativas que está sendo pensada é informar os atrasos via "torpedos" (mensagens instantâneas de celular). Com isso se evitaria uma concentração de pessoas nos aeroportos.





Jobim: "A crise como tivemos no ano passado não vai se repetir. Podem viajar tranqüilos, tomando chimarrão se quiserem"
Foto:Marcos D'Paula, AE
Veja as dicas para quem vai viajar
Comente esta matéria
Notícias Relacionadas21/12/2007 12h56min
Salgado Filho tem manhã de atrasos em véspera de feriadão
21/12/2007 04h05min
Infraero registra problemas em 32% dos vôos
20/12/2007 19h18min
Um em cada cinco vôos têm mais de uma hora de atraso nos aeroportos
20/12/2007 18h02min
Capital registra 11,9% de atraso nos vôos de partida
20/12/2007 16h30min
Aeroportos do país têm 20,9% de vôos atrasados
20/12/2007 15h28min
Infraero anuncia plano para evitar caos nos aeroportos

7:18 PM  
Blogger Frega Jr said...

Tem-se mostrado, de fato, um grande falastrão.
Ego enorme. Competência, inversamente proporcional.
Cai fora, Jobim!

9:36 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home