sábado, maio 19, 2007

Entre Budas e Navalhas

Preparem-se. Vem por aí um terremoto de intensidade que não caberá na escala Richter. Vai fazer escândalos anteriores, como os do Collor, dos Anões do Orçamento, das privatizações e dos mensalões da vida, virarem histórias da carochinha.
Mal e mal a Operação Navalha indiciou quase meia centena de próceres republicanos e fala-se agora numa lista cúmplice de emendas x propinas, que teria sido encontrada na Gautama, empreiteira gestora do esquema.
Bem antes disso, os primeiros respingos já caíram no colo do governo Roseana, época em que a Gautama iniciou a trabalhar no Maranhão. Digo respingos porque não há vinculação com a família Sarney. Pelo menos até agora. Mas a metástase maranhense é evidente.
Mas, e se houver? E se apurarem como verdadeiras as promiscuidades denunciadas por ACM contra Calheiros, nos embates com Jader Barbalho, de quem o atual presidente do Congresso era então ativo defensor?
Acaba metade da base de sustentação do governo Lula?
E se apurarem a vinculação das operações com a Comissão de Orçamento? Morre a outra metade?
Desse jeito, só mesmo apelando pra Buda, que deve ser parente da empreiteira - tem o mesmo sobrenome - para conseguir votar as medidas do PAC.
Calar a PF é que não dá.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home